sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Trapiche Laranjal-Pelotas

Trapiche com a luz do entardecer...


"Diário de Bordo: A Razão de Nossa Vergonha"

28 outubro 2011
"A existência da miséria no mundo humano é prova de nossa ignorância, na melhor das hipóteses, mas também de intenções perversas, pior hipótese de todas. De todas as formas que se tente compreender a existência de miséria neste planeta não há como aceitar que se continue promovendo e sustentando esse erro ignorante ou perverso; aqui na Terra só há miséria porque nossa humanidade quer e não por qualquer outro motivo. Somos por isso todos culpados, seja por omissão ou comissão somos todos culpados, a miséria não tem razão de ser, é um invento nosso, não é natural nem tampouco digna de nossa capacidade criativa. Nós inventamos a miséria e temos de desinventá-la com urgência, é a vergonha nossa de cada dia, de todas as horas. "

domingo, 23 de outubro de 2011

Mar e Rio



Onde o mar encontra o rio

Se forma , às vezes,

um turbilhão...

tão forte e tão intenso

que vem arrastando ponte,

barco, vela e barranco.


Onde o mar encontra o rio

se forma ,às vezes,

uma mansidão...

E passa ponte,barco, vela e barranco,

sem a menor empolgação!


Mas onde o mar encontra o rio

se forma, às vezes,

uma imensidão...

passa ponte, barco, vela e barranco

e vai marcando tudo

com o doce sabor da paixão!


Feliz Aniversário!

sábado, 22 de outubro de 2011

"Sem interesse próprio"




Repasso aqui a sintonia semanal da Cabala:

"Minha motivação pelo interesse próprio, segundas intenções e interesses ocultos dão lugar a puros atos de amizade, amor incondicional e compartilhar.
Quando removo a mim mesmo do caminho, abro espaço para amigos verdadeiros e amorosos, para a alegria e a plenitude. "
Sábado vamos entrar no novo mês de Escorpião, conhecido na Kabbalah como Mar Cheshvan (amargo Cheshvan). Nosso maior desafio este mês é transformar Mar em Ram— amargor em grandeza.
Se você conhece alguém nascido no signo de Escorpião, talvez tenha notado que eles possuem uma dualidade poderosa. Eles têm imensa força espiritual e vontade—o que eles querem, geralmente conseguem obter—enquanto que ao mesmo tempo possuem o potencial de ser, vamos dizer assim, não muito agradáveis.
Essa dualidade acontece agora conosco este mês. Durante o mês de Escorpião, muito provavelmente você vai viver emoções extremas de inveja, ciúme, raiva e vontade de abandonar tudo. As coisas vão parecer pretas ou brancas, tudo ou nada.
Quando você perceber que seus pensamentos estão indo nessa direção, faça-se a seguinte pergunta: “Por que isto está acontecendo; o que a Luz está tentando me mostrar?” Lembre-se, nunca se trata da outra pessoa ou situação, mas sempre de você e do seu crescimento espiritual. A energia de Escorpião nos dá uma tremenda sensibilidade e intuição; assim, se conseguirmos resistir a reagir e pudermos olhar para dentro de nós, teremos grandes revelações e força interior este mês.
O universo está alinhado de tal forma esta semana, que se você procurar formas de sair da sua zona de conforto, você as encontrará. Se o fizer, coisas incríveis acontecerão. Seja corajoso e tenha uma semana poderosa!

Tudo de bom,

Yehuda Berg

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Amoras silvestres


Minha casa
"É mais fácil cultuar os mortos que os vivos,
Mais fácil viver de sombras que de sóis
É mais fácil mimeografar o passado
Que imprimir o futuro,
Não quero ser triste
Como um poeta que envelhece
Lendo Maiakovski na loja de conveniência.
Não quero ser alegre
Como um cão que sai a passear
Com o seu dono alegre
Sob o sol de domingo,
Nem quero ser estanque,
Como quem constrói estradas e não anda,
Quero, no escuro,
Como um cego tatear estrelas distraídas.
Amoras silvestres no passeio público
Amores secretos debaixo dos guarda- chuvas
Tempestades que não param
Pára- raios quem não tem, mesmo que não venha o trem,
Não posso parar.
Vejo o mundo passar como passa
Uma escola de samba que atravessa,
Pergunto onde estão teus tamborins,
Sentado na porta de minha casa,
A mesma e única casa,
A casa onde eu sempre morei."
Zeca Baleiro

Orquídea, orquídea minha...





A Flor

Uma flor desabrochando,

de beleza sem igual,

trazendo sorte e triunfo,

felicidade total!

sábado, 15 de outubro de 2011

Sonho de professor







O sonho de qualquer professor é ouvir algum dia, alguma frase destas abaixo:
Trago-te um recado de muita gente.
Houve gente que praticou uma boa ação,
Manda dizer-te que foi porque
Teu exemplo convenceu.
Houve alguém que venceu na vida,
E manda dizer-te que foi porque
Tuas lições permaneceram
E houve mais alguém que superou a dor,
E manda dizer-te que foi a lembrança
De tua coragem que ajudou.
Por isso que és importante...
O teu trabalho é o mais nobre,
De ti nasce a razão e o progresso.
A união e a harmonia de um povo!
E agora... Sorria!!
Esqueça o cansaço e a preocupação,
Porque há muita gente pedindo a Deus
Para que você seja muito Feliz!!!
Parabéns pelo seu dia!

Obrigado, Josi!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Parabéns a vocês...



Parabéns a vocês, nesta data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida!

14 de outubro de 1906,1935,1980

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

domingo, 9 de outubro de 2011

Temporada de banho no Laranjal





Está aberta a temporada de banho na praia do Laranjal! Esta seria minha postagem de manhã depois destas fotos que fiz com esses dois meninos que se deliciavam mergulhando e pulando dentro d'água. Mas à tarde, o temporal acabou com qualquer esperança do primeiro domingo de praia... Prá quem acordou cedo, aproveitou a manhã e inaugurou a temporada da lagoa.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Educação(ou falta dela)no trânsito II



Texto "A vida é uma rótula" do www.creioparaver.blogspot.com
"Hoje de manhã, enfrentando a rótula da Nilo Peçanha, aqui em Porto Alegre, fiquei
pensando que a vida é bem parecida com uma rótula de trânsito.

Em princípio, deve-se dar preferência a quem já esteja trafegando nela. Precisamos saber a hora certa de poder entrar, de pedir passagem, para que não haja colisões.

Mas todos, todos, deveriam ter que parar. Mas quase nunca é o que acontece. Quem vem da Nilo Peçanha, avenida grande, de maior velocidade, parece que se sente no direito de seguir adiante, à frente de quem vem das ruas menos movimentadas.

Eu, no trânsito e na vida, quero andar pelas vias menos usadas, não quero trafegar onde todo mundo trafega, não quero dirigir rápido demais. Quero parar alguns segundos antes de cada rótula para ver o que está a minha frente.

Eu sempre paro nas minhas rótulas. Tem gente que ignora as suas. Ignora até que existam outros carros querendo passar também. Carros maiores, menores, mais velozes, mais potentes, mais antigos, mais chiques. Mas são todos carros.

Somos todos gente. Sei lá, não quero ser atropelada nessa vida, não quero mais colisões e nem quero ter perda total. Porque a vida real não tem seguro."

Luciane Llomka
www. creioparaver.blogspot.com

Educação (ou falta dela) no trânsito

Moro no Laranjal desde 2003 e confesso que usando a estrada que nos leva diariamente ao trabalho ainda não descobri a utilidade de tantos trevos, visto que nunca vi fila de espera de carros para entrar na Avenida Adolfo Fetter que justificasse alguns desses trevos. Mesmo quando utilizo os dois mercados que ficam à beira da estrada, em vias secundárias, o retorno à avenida principal não é uma coisa assim tão difícil. Mas penso que talvez os motivos da obstrução de uma avenida de tráfego intenso como a Adolfo Fetter para a construção de rótulas sejam baseados em conhecimentos técnicos além de minha ignorância sobre o assunto.
Pensando assim recebi os trevos em meu acesso diário como algo necessário(?), sem que ainda descobrisse a verdadeira necessidade. Mas admito que foram bem feitos e com rapidez.
Mas ao começar a utilizá-los diariamente além de ainda não descobrir sua eficiência, surgiram várias dúvidas em relação a meu comportamento no trânsito. Por duas vezes na mesma semana fui “prensada” ao entrar junto com outro carro na rótula (vindo no mesmo sentido, lado a lado) .

Peço, então, ao Sr. Secretário de Transportes que me ajude a decidir que atitude tomar quando um carro entra na rótula ao meu lado:
-entro sempre por dentro na rótula, arriscando ser prensada?
-entro por fora na rótula, apostando que o carro de dentro respeite a via que deve seguir?
- freio e espero ele passar?
- passo voando antes dele?
-freio em cima do trevo para ver se ele vai respeitar a via que está marcada na pista, arriscando que o carro de trás bata no meu?
-encosto ao lado do trevo até que possa passar com segurança?
-saio de casa rezando todo dia para que os motoristas que andam a meu lado sejam pessoas conscientes de que a Avenida Adolfo Fetter , assim como todas as outras, não foram construídas para que apenas uma pessoa (claro que ela mesma) possa utilizá-la por vez ?
-espero até que alguém se dê conta que infelizmente os motoristas, que já tem dificuldade de andar em linha reta, vão precisar de muita informação até que estejam preparados para utilizar essas rótulas?
Não sou contra o progresso nem contra medidas que nos dê aparência de grande centro urbano, mas acho que o Sr Secretário concorda que isso só pode acontecer com medidas para humanizar o trânsito, educação,sinalização intensa, melhorias em nosso péssimo sistema de transporte urbano, construção de ciclovias por toda a cidade, etc, etc, etc, tudo isso acompanhado de muita fiscalização e multa para os infratores.
Tenho certeza que caso houvesse fiscalização e multa nessas rótulas novas até o pessoal sentir a consciência (ou o bolso) doer, eu não teria sido quase prensada( só não fui porque meu anjo da guarda me disse para frear em pleno meio da rótula e avisou o anjinho dos motoristas que vinham atrás de mim) pela madame que pensa que comprou a Avenida Adolfo Fetter para trafegar sózinha por ela.Uma pessoa que dirige assim só pode se imaginar a dona da avenida. O que vamos esperar? Quantos acidentes teremos de registrar até tomar providências? Alguém morrer, aparecer a notícia no jornal e lamentar depois do acontecido? Aguardo resposta às minhas perguntas. Obrigado!
Eliana Valença

segunda-feira, 3 de outubro de 2011