quinta-feira, 26 de abril de 2012

Pedido


Não é a pele que esmerece,
não é o fôlego que falta,
não é o cabelo que fica branco,
nem é a ruga que surge.
É quando o sonho desaparece
que nos tornamos velhos.
Deus,
não me deixa desistir do sonho,
pois sonhos não envelhecem!
Eli Ana
(clique no link)
http://www.youtube.com/watch?v=Z0yBr6vWJIo

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Diário de bordo:25/04/2012

Saber mais, fazer mais
"Se você se inclina a apreciar o panorama de distorções feitas conspirações que revelam quanto nossa civilização é decadente, corrupta e injusta, então se prepare para gozar! Porém, quanto mais lúcida nossa humanidade se tornar a respeito dos labirintos que a oprimem e mantêm em condição inferior à merecida, maior se torna também a responsabilidade para destruir esse estado de coisas. Quando não há equilíbrio entre o que se sabe e o que se faz com a informação, o resultado é a enfermidade da alma, que reconhece a covardia de não se consagrar a sustentar a vida que sabe ser a certa. Por isso, além de gozar com as revelações sinistras, você terá de tomar a iniciativa de destruir o inimigo, pois sem isso o inimigo destruirá você."

Em tempos de greve do magistério, isso te diz alguma coisa?

segunda-feira, 23 de abril de 2012

São Jorge


"Alguém defende o que queres,
com a espada da coragem.
Boas notícias chegando,
conforme acreditares."
F.Ramon

domingo, 22 de abril de 2012

O Cântico da Terra


Eu sou a terra, eu sou a vida.
Do meu barro primeiro veio o homem.
De mim veio a mulher e veio o amor.
Veio a árvore, veio a fonte.
Vem o fruto e vem a flor.


Eu sou a fonte original de toda vida.
Sou o chão que se prende à tua casa.
Sou a telha da coberta de teu lar.
A mina constante de teu poço.
Sou a espiga generosa de teu gado
e certeza tranqüila ao teu esforço.


Sou a razão de tua vida.
De mim vieste pela mão do Criador,
e a mim tu voltarás no fim da lida.
Só em mim acharás descanso e Paz.


Eu sou a grande Mãe Universal.
Tua filha, tua noiva e desposada.
A mulher e o ventre que fecundas.
Sou a gleba, a gestação, eu sou o amor.


A ti, ó lavrador, tudo quanto é meu.
Teu arado, tua foice, teu machado.
O berço pequenino de teu filho.
O algodão de tua veste
e o pão de tua casa.


E um dia bem distante
a mim tu voltarás.
E no canteiro materno de meu seio
tranqüilo dormirás.


Plantemos a roça.
Lavremos a gleba.
Cuidemos do ninho,
do gado e da tulha.
Fartura teremos
e donos de sítio
felizes seremos.


Cora Coralina

Ídolo do rock


E alguém sabe dizer o nome desse "roqueiro" flagrado por um paparazzi em um shopping de Caxias do Sul? Ele faz muito sucesso!!!!!

sábado, 21 de abril de 2012

sexta-feira, 20 de abril de 2012

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Atos e palavras

Nossos atos de paz e amor podem superar nossas possíveis palavras de desamor! Mas o contrário nem sempre é possível.
Eli Ana

terça-feira, 10 de abril de 2012

Nascer do sol no Laranjal


Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,
Depois da Luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas a alegria.

Porém se acaba o Sol, por que nascia?
Se formosa a Luz é, por que não dura?
Como a beleza assim se transfigura?
Como o gosto da pena assim se fia?
Mas no Sol, e na Luz, falte a firmeza,
Na formosura não se dê constância,
E na alegria sinta-se tristeza.
Começa o mundo enfim pela ignorância,
E tem qualquer dos bens por natureza
A firmeza somente na inconstância.
Gregório de Matos

sexta-feira, 6 de abril de 2012

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Raiz forte


Raiz Forte

A filosofia oriental pede para olharmos a natureza e observarmos: a vida deve ser a repetição (e é sempre) do que acontece na natureza.

Olhemos as plantas, as mais simples que emergem suas raízes debaixo da terra e é de lá que devem cuidar para que a planta seja saudável, viçosa e bonita.

 E antes da primeira folhinha brotar para fora da terra, é que se dá todo o processo.

A natureza da semente, a qualidade da terra à volta, a umidade do solo, os nutrientes presentes, enfim, as condições necessárias para toda a vida da planta estão ali naquele pequeno espaço que acolhe a sementinha. E então a planta germina , rompe o tão esperado limite e eclode para o mundo exterior. Aí é só esperar!

O nutriente que lá no solo fortaleceu a semente, agora vai se efetivar. A umidade que sustentou-a e alimentou-a, agora lhe dá força para esperar a estiagem passar. A aspereza da terra á sua volta, preparou-a para superar os ventos e intempéries.

Mas e se faltou umidade no solo, se não havia nutrientes suficientes à volta da semente, se as condições foram adversas à semente ao brotar sua presença ao mundo exterior?

Não mais adianta o solo ver que não deu tudo de si: a folhinha já está lá no mundo cruel, à mercê das intempéries. E a raiz a olhar daqui, que pouco pode fazer por aquela haste que pode estar prestes a quebrar.

Assim acontece com a gente. O seio de nossa família é o solo que nos abriga e protege. Ali recebemos alimento e sustento para o grande dia em que, por nossa conta e risco, devemos levar nossa vida. Aí veremos que o que realmente nos diferencia dos demais é aquele apoio que recebemos na infância, a estrutura de uma boa educação, de um exemplo de honra e retidão. É isso que hoje aqui fora, no mundo real e cruel, nos diferencia de quem não teve a mesma raiz forte e que depois que brotou pouco pode auxiliar e fortalecer o que já está fora de controle.

Pensemos então dessa maneira a função da família e nunca teremos problemas com nossas amadas plantinhas, que ainda virão.

Eliana

Bom dia


O Sol
Raios de ouro banhando
de luz a tua estrada.
Tua vida tem mudança
e será afortunada!

"Faxina virtual"


Ufa!!!! Custei mas consegui terminar a faxina! Tudo limpo!!

terça-feira, 3 de abril de 2012